FinançasSimulação: Organizando um salário de 6 mil dólares por mês como programador remoto

Confira uma análise de como os descontos podem impactar significativamente o valor do salário a ser recebido por um programador que atua em uma empresa do exterior.

Trabalhar como programador no exterior é um sonho para os profissionais da área de tecnologia. O desafio e a remuneração atraente são motivos que levam muitos a considerar essa oportunidade. 

No entanto, é essencial entender como a organização salarial funciona e quais são os descontos aplicados. Vamos analisar um cenário hipotético em que um programador recebe 6 mil dólares por mês, o equivalente a cerca de R$30.000,00.

Considerando que o recebimento será feito pela Husky, há uma taxa de câmbio de 1% sobre o valor total da transação, portanto, terá uma dedução de R$300,00 devido a essa taxa e o valor a ser recebido é de R$29.700,00.

Ao iniciar a análise, é importante compreender que a remuneração de profissionais no exterior envolve não apenas a conversão cambial, mas uma série de descontos e tributos que impactam diretamente o valor líquido a ser recebido. 

Regime Simples Nacional

Cenário 1: Enquadramento no Anexo 3

No primeiro cenário, os descontos são distribuídos da seguinte forma:

  • Pró Labore: R$ 1.412,00
  • INSS: R$ 155,32
  • IRRF (Retido na PJ para PF): R$ 0,00
  • Simples - Serviço exterior: R$ 3.201,00

Total de descontos: R$ 3.356,32

O valor líquido a ser recebido pelo programador nesse cenário seria de R$ 26.343,68.

Cenário 2: Enquadramento no Anexo 5 - Fator R

No segundo cenário, que incorpora o Anexo 5 - Fator R, os descontos assumem a seguinte distribuição:

  • Pró Labore: R$ 7.786,02
  • INSS: R$ 856,46
  • IRRF (Retido na PJ para PF): R$ 1.020,67
  • Simples - Serviços exterior: R$ 3.201,00

Total de descontos: R$ 5.078,13

O valor líquido a ser recebido pelo programador nesse cenário seria de R$ 24.621,87.

Regime Lucro Presumido

Com um faturamento mensal a partir de R$ 25.000, a tributação do Lucro Presumido passa a ser mais vantajosa para o profissional que atua para empresas do exterior.

  • Prolabore: R$ 1.412,00
  • INSS (retido + patronal): R$ 437,72 (mensal)
  • IRRF: R$ 0,00
  • PIS (trimestre): R$ 0,00
  • COFINS: R$ 0,00
  • CSLL: R$ 2.592,00
  • IRPJ: R$ 4.320,00
  • ISS: R$ 0,00

Total trimestral de descontos: R$ 8.225,16

Total mensal: R$ 2.741,72

O valor líquido a ser recebido pelo programador nesse cenário seria de R$ 26.958,28.

Transferindo valores para a Pessoa Física

Para transferir valores da sua Pessoa Jurídica (PJ) para a sua Pessoa Física (PF), é importante entender as regras. O pró-labore corresponde à remuneração do sócio ou empresário e deve ser regularmente retirado da PJ para a PF. O restante pode ser distribuído como retirada de lucros, tendo isenção de impostos.

Para otimizar essa estratégia, sugerimos que você consulte uma contabilidade especializada para determinar a melhor abordagem com base no seu contexto financeiro.

A importância da assessoria contábil especializada

Conhecer os cenários possíveis e buscar a orientação de profissionais qualificados são passos essenciais para garantir uma gestão financeira sólida e minimizar surpresas desagradáveis no futuro.

Nossa equipe está preparada para orientar programadores e outros profissionais que atuam internacionalmente, garantindo uma gestão financeira sólida e estratégias fiscais otimizadas.

Você pode se interessar também:

Trabalho remoto no exterior: Como conseguir ganhar em Dólar trabalhando para empresas estrangeiras

Simulação: Organizando um salário de 3 mil dólares por mês como programador remoto

Fale conosco